8 comentários em “Programa Escola da Fé com Padre Paulo Ricardo – Teologia da Libertação e PNDH 3

  1. Padre Paulo Ricardo, agradeço a Deus por voce existir e por ter tao grande inteligencia para nos transmitir a fe com tanta clareza e transparencia. Muito obrigado por sua formaçao.

    Regina Grasso
    Ribeirao Preto
    03/08/2010

  2. Boa tarde,

    O senhor disse ontem, no programa Escola de Fé, a respeito de um artigo hospedado em seu site sobre a teologia da libertação. Não consegui localizá-lo. Qual seria o endereço?

    Atenciosamente,

    Maria de Lourdes

  3. • O Sr padre diz que a igreja católica não é a grande BABILONIA ? mas eu um leigo rapaz que leio a bíblia; inclusive comecei a ler ainda pequeno a bíblia católica de minha mãe te provarei que é ela é sim a representação da grande babilônia. Hoje mesmo logo após a parada cultural que com certeza tem influencia suas pois a maioria desses eventos se deu no centro de são Paulo Enfrente de suas catedrais antigas presenciei varias manifestações Mali guinas jovens rebeldes embriagado nas ruas tirando a roupa enlouquecidos não dando a mínima para suas catedrais que são a poucos metros veja La o senhor mesmo; em frente as igreja monumental de pedras da consolação praça da republica e ai vai…inclusive vocês tem entrado em crise porque não pedem o dizimo corretamente como a bíblia ensina porque são mantido por comércios,por todo lugar no Brasil por falar nisso vou te provar também na história porque representam a grande BABILONIA ,baseado no livro do apocalipse cap 18 leia se poder todo esse capitulo e se pergunte a si mesmo porque DEUS destruiu a grande babilônia? Por causa do pecado que segundo esse mesmo capitulo me parece ser o poder do comercio o alto comercio, irmão sabe quem promoveu as primeiras feiras na EUROPA na idade feudal podendo se dizer inclusive que a igreja católica foi a alma do feudalismo nessa época os cleros junto com a nobreza impondo medo nos reis e escravizando os pobres daquela época tinham medo porque não podia adquirir conhecimento veja em qualquer livro de historia essas verdades e hoje irmão infelizmente estamos todos contaminados por essa grande babilônia desenfreados em um consumismo louco como carros celulares.. etc quando infelizmente tenho que dizer inclusive muitas igrejas protestantes essa não é a igreja realmente que o senhor JESUS deixou mas sim uma so; a que permanecer até o fim essa sim será salva independente de ser igreja A ou B so uma será chamada de eleita a noiva do cordeiro…

  4. • É irmão realmente não perco tempo em conhecer a historia de sua igreja mais sei sim é que fiz a primeira comunhão o crisma ,alias que não tem nenhuma base na bíblia eo o batismo que já começou errado pois na palavra de DEUS não nos ensina batizar crianças,porque a palavra nos ensina que a GRANDE mulher Maria de Nazaré apresentou Jesus e não o batizou certo? e só olhar no livro de s Lucas cap 2 vr 22,não se pode inverter o batismo pois é para o arrependimento certo; e as crianças o próprio JESUS nos disse: deixai vir a mim as criançinhas dos tais são o reino dos céus ; e a história de sua igreja pelo que sei na história não é muito boa não!e não quero entrar em detalhes pois perderia vários dias aqui escrevendo .ô senhor JESUS certa vez disse que o povo errava por falta de conhecimento das escrituras (são marcos 12 ver 24)acho que por iço o papa não permite muito de vcs estudar a bíblia ai não sobraria ninguém em suas igrejas não é porque ai se libertariam porque também esta escrito conhecereis a verdade e a verdade vos libertara.sei que em suas celebrações o que vale o jornalzinho vindo de dioceses e de de Roma, alias que nem igreja é?e sim uma cidade a cidade do vaticano não é? e não é coincidência ela esta sendo relatada na bíblia? Aqui há sentido, que tem sabedoria. As sete cabeças são sete montes, sobre os quais a mulher está assentada a igreja romana e o vaticano, estão postos sobre sete montes na Itália…
    João ve e descreve uma grande religião em suas visões, a qual se contaminou com as imundícies das religiões do paganismo… Inclusive trocou o dia da adoração do sábado ,Que é o dia do senhor e transformou para o dia do domingo que é uma homenagem para o deus sol do papa pagão Constantino e foi ele quem fez isso… mas nesse últimos dias o próprio DEUS fará uma grande obra na terra e creio eu que muitos irão se salvar independentes de igrejas pois não são elas maiores que JESUS que inclusive não criou templo algum porque DEUS não habita em templos feito por mãos de homens ira salvar um povo fiel e paciente perseverante e creio eu que esta espalhado em todas denominações homens de boa vontade de bom coração.

  5. Tem pessoas com as quais não vale a pena discutir. Que a verdade de Deus te encontre.

    Por Cristo, com Cristo e em Cristo.

  6. Sobre o batismo,

    deve-se dizer que na antiga Igreja o batismo era frequentemente administrado a adultos – o que se entende pelo fato de que o Cristianismo se recrutava em uma sociedade preponderantemente pagã, após a pregação do Evangelho feita a adultos. Não era, porém, excluído o batismo de crianças; admite-se que se tenha verificado, por exemplo, nos casos referidos pela Sagrada Escritura em que uma família inteira era batizada: foi o que se deu com Lídia, a vendedora de púrpura de Tiatira, e todos os seus (cf. At 16,15); com o guarda do cárcere de Filipes e toda a sua casa (cf. At 16,33); com Crispo, o chefe da sinagoga de Corinto, e toda a sua família (cf. At 18,8); com Estefanaz e todos os seus (cf. 1 Cor 1,16).

    Na literatura patrística, testemunhos muito antigos referem o batismo de crianças: S. Irineu, por exemplo, (+ cerca de 202) afirma que Nosso Senhor veio salvar “todos os que por Ele renascem para Deus: crianças, pequeninos e meninos (infantes, parvulos et pueros)” (Adv. Haer. II 22,4). Origines (+ 254/55) atesta que “segundo a praxe da Igreja o batismo é dado também aos pequeninos” (In Lev h. 8,3) e nota que “a Igreja recebeu dos Apóstolos a tradição de conferir o batismo mesmo às crianças, pois eles sabiam que em todos (os filhos de Adão) há autênticas manchas de pecado, que devem ser canceladas pela água e pelo Espírito” (Im Rom 5,9). S. Cipriano (+ 258) repetia este raciocínio (ep. 59,3s); o sínodo de Cartago, presidido pelo mesmo S. Cipriano em 252, mandou que em caso de necessidade as crianças fossem batizadas antes mesmo de completarem o seu oitavo dia (ep 59, 2). S. Ambrósio (+ 397), no livro De Abraham II 11, S. Jerônimo (+ 420), no Diálogo contra os Pelagianos III 18, atestam por sua vez o costume de batizar as crianças; S. Agostinho (+ 430) na controvérsia com os Pelagianos, fazia desta praxe um dos principais argumentos da existência do pecado original em todos os descendentes de Adão (De civ. Dei 21,14, 16; In Io tr. 41,5; 80,3); julgava tratar-se de praxe apostólica (ep 166,23).

    b) O costume se conservou ininterruptamente até hoje na Igreja, sendo que os Papas e Concílios recomendaram frequentemente a urgência da administração do batismo aos pequeninos. A razão desta tese é assaz clara: “Deus quer que todos os homens sejam salvos” (1Tim 2,4), mesmo as criancinhas. Ora entre os meios de salvação o Senhor incluiu explícita e categoricamente o batismo: “Quem não renascer da água e do Espírito Santo, não poderá entrar no reino de Deus” (Jô 3,5), ou: “Quem crer e for batizado, será salvo; quem não crer, será condenado” (Mc 16,16). Sendo assim, visto que as crianças podem morrer a qualquer momento, procura-se-lhes administrar o batismo sem demora alguma.

  7. Verdade é que os pequeninos não são capazes de conceber a fé ou crer. Isto, porém, não impede que sejam capazes de receber o batismo. Com efeito, a fé é mera disposição, ao passo que a ação purificadora e santificante se deve ao sacramento: este, portanto, pode ser conferido sem aquela a sujeitos incapazes de conceber a fé. Assim como sem cooperação de sua parte as crianças são afetadas pelo pecado original, assim sem cooperação são libertadas do pecado e revestidas da graça do Salvador.

    CARO IRMÃO, RETORNE PARA IGREJA UNA E COMPLEMENTE OS SEUS ESTUDOS PARA NÃO CAIR EM CONTRADIÇÃO E NA INEFICAZ TENTATIVA DE TRADUZIR OS TEXTOS SAGRADOS POR SI SÓ.

    PAX ET BONUM

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s