Um comentário em “Bento XVI e os demônios

  1. Ao ser eleito Sumo Pontífice o Cardeal J. Ratzinger, houve grande frustração em setores progressistas da Igreja, conhecidos como os adeptos da Teologia da Libertação; esperavam um Papa mais alinhado com as idéias socialistas de mais condescendência na Igreja como: aceitação de aborto, de uniões de pessoas do mesmo sexo, de novos cônjuges separados com parceiro vivo ser admitido a novo matrimônio e várias outras adaptações às idéias seculares de comportamento atuais. Porém, não só manteve as condenações e penalidades anteriores aos desvios na conduta da fé católica, ainda os classificando de dissensos, rebeldes, amotinados etc., assim como persiste agindo não estar disposto a pactuar como erros, tendo como exemplo as duras palavras direcionadas aos traficantes e associados em sua vinda ao Brasil`, de que terão “pesadas contas a prestarem a Deus.”

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s